Shorts de moletom monster high cinza com melhor preço

Vendido e entregue por C&A

Ver o preço deste produto

Tempo restante para atualização de preço. Clique abaixo e obtenha maiores informações sobre o produto na loja C&A!

Realize a compra deste produto com total segurança diretamente na loja C&A.

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais!
Detalhes de Shorts de moletom monster high cinza

Shorts de moletom infantil da Monster High, tecido com aparência jeans super confortável e levinho, ideal para ir a ...

Não perca a oportunidade de comprar Shorts de moletom monster high cinza pelo melhor preço!Compre agora diretamente na loja C&A com toda segurança

Quero ir à lojaComprar este produto


planejamento financeiro - investimento

planejamento financeiro - investimento

Investimento É uma lista detalhada dos investimentos que você terá que fazer para montar o novo negócio.Para que serve o investimento? Para reduzir investimentos, para pensar atentamente sobre cada item, para saber no futuro quanto investiu, podendo assim analisar se os resultados foram compensadores. Nessa etapa você irá determinar o total de recursos que deve ser investido para que sua empresa comece a funcionar. Caso você esteja começando um novo negócio ou queira fazer uma expansão de sua empresa, necessitará calcular os custos iniciais do projeto. Estes custos são as despesas que você terá antes de abrir seu negócio ou mesmo antes de iniciar sua expansão. Para obter informações mais específicas e detalhadas sobre estes custos, sugiro obtê-las junto a fornecedores, pessoas que trabalham no setor onde pretende atuar, repartições públicas, futuros concorrentes, internet, etc. Para facilitar o entendimento, análise e preenchimento das planilhas é importante para ressaltar que os recursos necessários podem ser em investimentos fixos, investimentos financeiros e pré-operacionais.Investimento Fixo – corresponde a todos os bens que deverão ser adquiridos para que seu negócio possa funcionar de maneira apropriada. Investimento Financeiro - os investimentos financeiros são aqueles destinados à formação do capital de giro para o empreendimento. O capital de giro é o montante de recursos em dinheiro necessários para o funcionamento da empresa, compreendendo a compra de matéria-prima ou de mercadoria, financiamento.Investimentos Pré-Operacionais – compreendem todos os gastos realizados antes do início das atividades da empresa, isto é, antes que o negócio abra as portas e comece a faturar. Exemplo: despesas com reforma de imóveis, taxas para registro da empresa, etc. Os principais investimentos que normalmente são feitos para abertura de um negócio ou expansão são: 1- Terreno: Em se tratando de compra de terreno, descreva a localização da área ( m² ) e o valor do imóvel. 2- Obras civis: discriminar por itens, tais como: terraplanagem, fundações, alvenaria, instalações elétricas, hidrossanitárias, esquadrias, etc... Em se tratando de reformas, cite apenas os valores.  3- Máquinas e equipamentos: discriminar os equipamentos, identificando tipo, modelo, fabricante, etc. 4- Instalações, Montagem e Fretes: discriminar as instalações complementares (ex.: sistema de alarme, geradores e transformadores, portão eletrônico, etc..); o desembolso com montagem das máquinas e equipamentos, inclusive despesas com diárias e passagens de técnicos do fabricante; o gasto com fretes para transporte das máquinas e equipamentos e outros bens.  5- Móveis e utensílios: discriminar o mobiliário e os utensílios necessários. 6- Equipamentos de informática: discriminar os equipamentos, identificando modelo, fabricante, etc. inclusive softwares. 7- Veículos: discriminar os veículos, identificando tipo, modelo, ano fabricação, marca, etc. 8- Projetos: discriminar os gastos com projetos de engenharia, estudos de mercado, estudo de viabilidade econômico-financeira, etc. 9- Outras inversões: discriminar outros investimentos (ex.: gastos com treinamento, aquisição de manuais técnicos, etc).




ampliando o processo de negociação

ampliando o processo de negociação

Outras etapas que envolvem a negociação são descritas a seguir: a) Preparação É o planejamento inicial com a finalidade de se obter o máximo de dados e informações relevantes a respeito da outra parte, tais como: - Histórico das relações; - Objetivos ideais e reais; - Presunção da necessidade; - Planejamento de concessões; - Conflitos potenciais; - Expectativas positivas. Em relação ao momento de preparação, Thompson (1998) complementa com outros elementos a serem considerados pelo profissional. Seriam os fatores fundamentais no entendimento dos componentes do cenário negocial: - Seus objetivos, suas prioridades e seu real interesse que determinarão sua conduta no processo negocial; - Conhecer objetivos, prioridades, real interesse, manifestos ou não pelo interlocutor; - Definir claramente, a partir do que é disponível, o que importa para você e para seu interlocutor na negociação; - O que você pode oferecer em troca do que pretende obter, das concessões a serem feitas, do nível das variações de barganha. Donaldson (1999) sugere que a pauta constitui um exemplar instrumento de controle, e evita que a outra parte aborde uma questão delicada. Constitui-se na vantagem competitiva. Constata-se que uma pauta escrita tem o poder de autoridade sobre os participantes de uma reunião, proporcionando um plano geral para a reunião; a pauta, dessa forma, inspira as pessoas a tomar notas sobre o que está ocorrendo. Para Thompson (1998), a criação de uma estratégia, ou mesmo de uma tática negocial revela as consequências de uma preparação eficaz, o que determina o clima do caminho a ser percorrido pelos participantes do processo negocial. Para ele, na fase de preparação devem ser levados em conta, a partir da definição do objetivo da negociação, um conjunto de situações capazes de interferir, de maneira objetiva, nos processos e nos resultados negociais. Dentre as diferentes situações, destacamos os aportes referentes a sentimentos e expressão. Os sentimentos a) Evidência de angústia, injustiça, inveja, impotência, desprezo. Recomenda-se: - Ser claro, preciso, simples, explicar, repetir, articular, ajustar o volume e o tom da voz, “ler” o pensamento dos outros, procurar o feedback.




10 bons motivos para usar o snapchat

10 bons motivos para usar o snapchat

Você usa o snapchat? Se a sua resposta for “não”, hoje eu vou te mostrar aqui no blog alguns bons motivos para você conhecer o app que é o novo queridinho da moçada e que ficou internacionalmente popular!

Só para se ter uma ideia, a diferença desse aplicativo é que as pessoas podem ver realmente como é a vida de outras pessoas, mas sem aquela edição básica que todo mundo costuma fazer pra postar no Instagram ou no Facebook, sabe? Ou seja, lá no Snapchat a proposta é ser como você é na vida real. É tudo mais natural, mesmo! Dá uma olhadinha nos 10 motivos que eu selecionei aqui pra começar a usar o snapchat hoje! Vamos lá?!

Não tem contagem de seguidores

No Snapchat ter muitos ou poucos seguidores não importa. Assim como você não faz a menor ideia de quantos seguidores as outras pessoas têm, elas tão pouco sabem dos seus seguidores. Não é um alívio?

Nada de texto

No app só dá pra se comunicar por fotos e vídeos, no máximo, você terá um espaço pra legenda, que aliás é bem pequeno. Você não precisa se preocupar com textão ou hashtags. Simples assim!

Não dá pra comentar

Lá você posta o que quiser que ninguém vai falar nada, afinal, não é possível deixar comentários nos seus vídeos ou fotos. Resumo da ópera: nada de polêmica!

Pratica o desapego

Pois é! No Snapchat a sua postagem se autodestrói em 24h. Tudo que você registrar será deletado. O aplicativo vai na contramão das outras redes sociais, fazendo com que suas postagens sejam passageiras.

Print screen, não!

Por causa da forma como o app funciona será bem difícil dar “print screen”. E se mesmo assim alguém conseguir, o app conta tudo pra todo mundo! Melhor criar suas próprias postagens, viu? rs…

Postagens sem edição

Nada de usar apps diferentes pra deixar a foto linda como capa de revista! No Snapchat você tem que tirar a foto na hora e já postar. Agora, se quiser usar filtro, terá que contar com uma das 3 opções que ele te dá. Ah! E ainda tem uma ferramenta de traço que deixa tudo ainda mais caseiro se você quiser dar um toque final na brincadeira, rs…

 Você escolhe tudo o que quer ver

No Snapchat você adiciona quem você quiser, e se aquela pessoa que você adicionou está falando demais, ou o assunto não te interessa é só tocar na tela e tchau tchau!

Emojis

Como na maioria dos apps, os emojis do Snapchat são divertidos, fofos e os significados deles fazem toda a diferença na experiência.

Veja: 1: Quer dizer vocês são melhores amigos! Você envia a maioria (ou todos) os seus snaps para essa pessoa e ela retribui da mesma forma. 2: Seu melhor amigo é o melhor amigo dessa pessoa também.;-) 3: Quer dizer que um dos seus melhores amigos é um dos melhores amigos dessa pessoa. 4: Você é um dos melhores amigos dessa pessoa, mas ela não é uma das suas melhores amigas, porque você não manda o mesmo número de snaps que ela. 5: Vocês são grandes amigos, mas não são os melhores. 6 e último: Vocês estão trocando snaps vários dias seguidos. O número de dias aparece na frente.

Você fica por dentro de todos os acontecimentos importantes no mundo!

Isso é muito legal! O aplicativo junta tudo de mais importante que está acontecendo no mundo e faz um mix pra você acompanhar e sempre em tempo real.

Já são 100 milhões de pessoas usando o aplicativo

Só para se ter uma ideia do quanto ele é querido, já tem 100 milhões de pessoas usando. Talvez seja uma boa conferir o porquê de ser tão divertido, não é mesmo? E aí, você conhecia o Snapchat? O que acha do aplicativo? Conta pra mim!




utilizando o pdca como ferramenta de treinamento

utilizando o pdca como ferramenta de treinamento

Para entendermos o que significa o modelo de gestão PDCA e sua aplicação em treinamento, precisaremos fazer uma rápida passadinha pelos conceitos que permeiam as ferramentas, conceitos e processos de Qualidade. É preciso que tenhamos bem definido em nossa aprendizagem que as organizações são constituídas por seu capital intelectual (pessoas); por seu patrimônio (máquinas, computadores, móveis...) com o objetivo de gerar bens ou serviços que atendam de forma mais do que satisfatória as necessidades de seus clientes. Que estas necessidades sejam amplamente satisfeitas e mais ainda, que os clientes se sintam encantados e/ou surpreendidos com os resultados. Os conceitos de Qualidade baseiam-se exatamente na garantia do alcance desta satisfação, no estabelecimento de um padrão que propicie um custo adequado com um valor agregado sempre em tendência crescente. Vamos entender por valor agregado o conjunto de melhorias que cada área ou profissional pode acrescentar em um processo para torná-lo mais viável proporcionando o máximo de satisfação e o mínimo de investimento. Os processos de Qualidade fundamentam-se em princípios muito similares ao que temos discutido ao longo de nossa aprendizagem, veja só: • Foco no cliente: ser capaz de ouvir e interpretar o que o cliente deseja => diagnóstico do processo/ação de treinamento; • Abrangência: princípios e métodos que conduzem ao alcance dos objetivos devendo ser consensados e seguidos por todos => elaboração do programa/ação de treinamento, definição das etapas, estabelecimento dos objetivos; • Participação: desenvolvimento das atividades de forma harmoniosa com a participação de todos, buscando crescimento e melhores resultados => validação das ações e desenhos propostos para o treinamento, busca do consenso; • Fatos e Dados: o que gerou a real necessidade da ação => baseado em que instrumentos ou ferramentas foram identificadas as necessidades de treinamento; • Visão Sistêmica: conhecimento do todo, visão global => turma piloto do processo/ação do treinamento proposto; • Melhoria Contínua: ter em mente que sempre há algo a melhorar => verificar os resultados da turma piloto, fazer ajustes caso necessário; • Liderança: garantir a participação e harmonia no processo, bem como a tomada de decisões correta => validação final do processo de treinamento, incentivo a participação, acompanhamento e avaliação. Para que esta lógica de fato funcione e propicie os resultados almejados, uma das ferramentas mais utilizadas nos processos de Gestão da Qualidade é o que é chamado de Ciclo PDCA. P= Plan (planejar)           D= Do (fazer) C= Check(checar) A= Action (agir) Esta ferramenta pode ser utilizada por qualquer área da organização como forma de gestão de qualquer processo, vamos então, entender como podemos utilizá-la a nosso favor nas ações de treinamento visando prepara e desenvolver talentos: Quando abordamos os tópicos sobre o Ciclo, o Fluxo e Processo para realizarmos ações de treinamento com efetividade o PDCA sempre esteve inserido, visto que em todo o momento as ações macros se resumem em: • Planejamento: identificação das necessidades e ações, definição da duração, elaboração de desenho, validação de processo, estabelecimento de objetivos, definição do padrão a ser aplicado; • Fazer/Executar: elaborar o modelo, buscar o consenso, implementar a turma piloto; • Checar/Verificar: validar o processo, verificar indicadores e métricas, acompanhar os resultados; • Agir: proceder aos ajustes identificados e implementar a ação


O que você encontra no QueroBarato!

Milhões de produtos das melhores lojas

Maiores lojas do Brasil são mais 100 opções

Centenas de Cupons com ótimos descontos

Informações atualizadas de todos os produtos

Quer receber novidades, cupons e ofertas exclusivas?

subir

Pesquise no QueroBarato! e compre diretamente nas maiores lojas do Brasil