Curso online de fluxo de caixa com melhor preço

Vendido e entregue por Portal Educação

25% OFF
Ver o preço deste produto

Tempo restante para atualização de preço. Clique abaixo e obtenha maiores informações sobre o produto na loja Portal Educação!

Realize a compra deste produto com total segurança diretamente na loja Portal Educação.

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais!
Detalhes de curso online de fluxo de caixa

O curso Fluxo de Caixa permite que você tenha conhecimento sobre dados financeiros, estude conceitos e estratégias para as tomadas de decisões e veja como se destacar em áreas como Administração e Economia. Destaque-se.

Turma disponível: 09/08/2015

Carga horária: 30 horas

Duração: 30 dias

Conteúdo do Curso

A importância do fluxo de caixa; Valor do dinheiro no tempo; Fluxo de caixa incremental; Fluxos de caixa líquidos; Análise de custos como base para análise do fluxo de caixa; Elaboração do fluxo de caixa; Caixa; Controle de contas a receber; Controle de contas a pagar; Controles financeiros; Controle de estoque; Análise financeira; Análise dos resultados do fluxo de caixa; A importância do planejamento; Fatores que envolvem o fluxo de caixa.

Ao adquirir este produto, você aceita o Termo de Uso do Portal Educação. Ofereça esse e outros cursos para seus colaboradores: Cursos para Empresas.

Não perca a oportunidade de comprar curso online de fluxo de caixa pelo melhor preço!Compre agora diretamente na loja Portal Educação com toda segurança

Quero ir à lojaComprar este produto


processos de auditoria

processos de auditoria

Este é um requisito primordial para averiguar se o processo está sendo bem implantado e para verificar a adesão de todos os funcionários da empresa. Normalmente os funcionários têm receio com relação a esse item, pois o veem como se fosse uma espécie de “dedo–duro”, ou seja, “acusará” quem estiver cometendo erros. Portanto, é de interesse que seja bem explicitada a todos os funcionários a importância desse momento, para que a auditoria seja vista com outros olhos e com seus reais objetivos; a auditoria mostra o quanto todos estão trabalhando em prol do sucesso do sistema. Portanto, quando de sua implantação, é fundamental que sejam esclarecidos os objetivos da auditoria. As auditorias deverão ser adotadas com o auxílio de um roteiro básico, ou seja, a lista de verificações que comporá um questionário. Housekeeping – 5’S É provável que, de todas as técnicas japonesas, o housekeeping, ou 5S, como ficou conhecido, seja a mais famosa. Housekeep é um termo em inglês que, literalmente, significa “tomar conta da casa” ou, por outro lado, “ser dona de casa”. Na realidade, o housekeeping surgiu no Japão e foi desenvolvido e utilizado inicialmente pelas donas de casa japonesas. Tratava-se de uma estratégia doméstica que envolvia todos os membros da família na organização. E é provável que, de todas as técnicas japonesas, o housekeeping, ou 5S, como ficou conhecido, seja a mais famosa. Housekeep é um termo em inglês que, literalmente, significa “tomar conta da casa” ou, por outro lado, “ser dona de casa”. Na realidade, o housekeeping surgiu no Japão e foi desenvolvido e utilizado inicialmente pelas donas de casa japonesas; tratava-se de uma estratégia doméstica que envolvia todos os membros da família na organização e administração do lar; surge, assim, uma nova técnica naquele momento, com o nome de 5S. Considerando as práticas organizacionais e a literatura disponível, um novo “S” foi agregado aos cinco iniciais. Por esse motivo, nós, neste texto, referimo-nos aos 6S. No final da década de 60, acabaria sendo visto como uma ferramenta básica para o sucesso da TQC, e foi percebido pelos industriais japoneses ao começar o processo de implantação do referido sistema de qualidade. Em um local de trabalho, seja ele qual for, muitas vezes há objetos, materiais ou informações que não se utilizam mais. A técnica seiri será utilizada para identificar essas inutilidades. O conceito-chave para o seiri é a utilidade. No entanto, ao identificar as inutilidades, devemos estar atentos às informações e/ou documentos importantes para não serem descartados.




art.5º da constituição federal

art.5º da constituição federal

Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição; II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei; III - ninguém será submetido à tortura nem a tratamento desumano ou degradante; IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato; V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem; VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e as suas liturgias; VII - é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva; VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei; IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença; X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação; XI - a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial; XII - é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal; XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer; XIV - é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional; XV - é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens; XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente; XVII - é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar; XVIII - a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu funcionamento; XIX - as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado; XX - ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado;




cultura negocial

cultura negocial

Conhecer a parte adversa numa negociação é primordial para o seu sucesso. E a porta de entrada para essa investida reporta-se à identificação e compreensão das características culturais dos nossos opositores. Devemos procurar entender o estilo daqueles com quem negociamos a partir de suas culturas, hábitos e costumes regionais ou mesmo negociais, pois é de bom alvitre estar alinhado e harmonizado com as semelhanças e diferenças dos adversários. Estas informações culturais devem ser levantadas durante a fase de preparação e planejamento da negociação. Veja quais as informações mais relevantes: • Tipo de economia do local de origem do negociador. • Forma de governo do local de origem do negociador. • Valores e crenças de sua cultura natal. • Como a organização do negociador costuma trabalhar. • O estilo de vida do povo ao qual o negociador pertence. • O nível de abertura (flexibilidade) do negociador. • O nível educacional do negociador. • O porte da organização do negociador. A negociação em equipe Quando falamos de trabalho em equipe, falamos de trabalho harmônico, imbuído de liderança e com papéis bem definidos, pois, se não houver simetria e bastante entendimento entre os parceiros que negociam do mesmo lado, tudo pode ser colocado a perder. Em negociações em equipe, cada participante deve saber qual é a sua função, quando desempenhá-la de que modo pode melhor desenvolvê-la. Uma equipe tem que funcionar como um motor, onde, se uma peça falha, todo o conjunto fica comprometido. Em linhas gerais, a equipe pode ter a seguinte configuração.1.O líder – responsável pelo controle, direcionamento e imposição de ordem perante o grupo. Esse é aquele que mais fala e que coordena a aplicação das táticas definidas pelo planejamento estratégico feito anteriormente. Ele também coleta as informações repassadas pelo observador e, com isso, gerar diretrizes para o grupo.2.O insensível – esse é aquele se permanece inflexível, truculento e, ao contrário do flexível, tem por função temperar os debates com o “ar” de que a coisa não será tão fácil quanto se imaginam do outro lado. Ele normalmente faz objeções a tudo e a todos, desmantela argumentos e alternativas contrárias, recua os trabalhos quanto necessário e até provoca atrasos intencionais.3.O flexível – esse é aquele com quem os oponentes se identificam, pois tem por função temperar os debates com o “ar” de que a coisa não é tão difícil quanto prega o insensível, de modo que o seu perfil se encaixe na de um bom e simpático sujeito. Ele também tem o ofício de transferir segurança ao oponente, compreendendo as dificuldades e fazendo concessões interessantes para ambos os lados.4.O observador – incumbido de examinar minuciosamente a situação e o clima negocial, este elemento é também encarregado de fazer a leitura das linguagens não verbais dos seus oponentes, repassando as informações coletadas ao seu líder.




motivação: o que é?

motivação: o que é?

Muitas vezes o desânimo toma conta do nosso corpo, podemos perder a vontade de trabalhar, sair de casa e de fazer coisas que no passado nos animavam. Isso e apenas um dos sinais da falta de motivação, ou até mesmo falta de encontrar ânimo para volta a ativa e fazer coisas que no passado eram prazerosas. Mas afinal, o que é essa tal de motivação? Motivação segundo o dicionário é o ato de motivar; exposição de motivos ou causas; conjunto de fatores psicológicos, conscientes ou não, de ordem fisiológica, intelectual ou afetiva, que determinam um certo tipo de conduta em alguém. Ou seja, a motivação está ligada a forma que vamos conduzir e lidar com as pressões, atitudes e ocorrências do nosso dia a dia. Motivação é algo muito pessoal, é algo que está ligado aos seus motivos. Uma motivação para você, por exemplo, pode não ser motivacional para outra pessoa. Por isso, definir o que é motivação é tão difícil, por ser algo tão abstrato. Já que a motivação não pode ser definida como algo concreto. Querer comprar um celular novo pode ser a motivação para alguém, já para outro pode ser fazer horas extras.


O que você encontra no QueroBarato!

Milhões de produtos das melhores lojas

Maiores lojas do Brasil são mais 100 opções

Centenas de Cupons com ótimos descontos

Informações atualizadas de todos os produtos

Quer receber novidades, cupons e ofertas exclusivas?

subir

Pesquise no QueroBarato! e compre diretamente nas maiores lojas do Brasil