Curso online de comunicação global (videocurso) com melhor preço

Vendido e entregue por Portal Educação Confira o preço diretamente no Portal Educação

Preço Especial

Este produto possui condições especiais, clique no botão abaixo e confira o preço diretamente na loja Portal Educação

Comprar Produto ir para loja agora!

Realize a compra deste produto com total segurança diretamente na loja Portal Educação.

Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais!
Detalhes de curso online de comunicação global (videocurso)

Aprenda a influenciar pessoas através da inteligência interpessoal. Conheça as técnicas e dicas para aumentar a sua capacidade de influenciar pessoas na venda de uma ideia, produto ou serviço.

Este Videocurso mostra como você poderá desenvolver a sua inteligência interpessoal, através da análise dos três componentes da comunicação global:

a palavra

o tom da voz a postura

Ela é responsável pelo aumento da sua capacidade de influenciar pessoas e consequentemente, facilitar a venda de produtos, serviços, ideias ou talentos. Coleção Cursos Light: Conteúdo rápido e simples para o seu dia-a-dia.

Turma disponível: 03/06/2015

Carga horária: 1 horas

Duração: 30 dias

Conteúdo do Curso

Apresentação Capítulo 1 Capítulo 2 Capítulo 3 Capítulo 4

Ao adquirir este produto, você aceita o Termo de Uso do Portal Educação. Ofereça esse e outros cursos para seus colaboradores: Cursos para Empresas.

Não perca a oportunidade de comprar curso online de comunicação global (videocurso) pelo melhor preço! Compre agora diretamente na loja Portal Educação com toda segurança

Quero ir à lojaComprar este produto


estimativa de recursos para as atividades

estimativa de recursos para as atividades

Esta fase possui a seguinte configuração:EntradasLista de atividades: já descrito anteriormente. • Lista de atributos: já descrito anteriormente. • Agenda de recursos: também entendido como inventário de recursos, ou fonte de recursos, é o conjunto de quais recursos – humanos, equipamento e material – estarão potencialmente disponíveis durante o período planejado de desenvolvimento das atividades. • Fatores de sustentabilidade: já descrito anteriormente. • Ativos organizacionais: já descrito anteriormente.ProcessamentoAnálise de um especialista: a experiência do gestor conta para facilitar a identificação dos recursos necessários para o desenvolvimento das atividades, principalmente por conta da aprendizagem decorrente dos erros e acertos de projetos anteriores. • Análises alternativas: é importante identificar rotas alternativas para promover algum tipo de segurança ao projeto caso o plano principal não possa ser seguido por algum motivo. • Estimativas de recursos: o levantamento dos recursos necessários é de grande utilidade para a etapa de levantamento de custos do projeto. Servirá de insumos para a orçamentação e o correto controle dos gastos. • Software de gestão de projeto: devido ao grande número de fatores a considerar e ao cadenciamento das atividades, o uso de softwares para a gestão de projetos torna mais simples o processo de planejamento e libera tempo para que o gestor se ocupe de tarefas mais estratégicas.SaídasEspecificações dos recursos das atividades: das saídas constam os tipos e quantidades de recursos necessários para o desenvolvimento de cada atividade que integrará esforços de trabalhos maiores. Tais especificações “amarram” (limitam) o trabalho de levantamento de custos ao mais barato ou financeiramente adequado dentro das necessidades essenciais de recursos para o desenvolvimento de atividades. • Estrutura hierárquica de recursos: trata-se do agrupamento de recursos em torno de suas características e da priorização de cada um dentro das necessidades de desenvolvimento das atividades. • Atualizações da documentação do projeto: são as atualizações de lista de atividades, atributos e agenda de recursos disponíveis, que refletem o andamento dos trabalhos de execução do projeto.




motivação organizacional: paradigmas reais de um cenário em evolução

motivação organizacional: paradigmas reais de um cenário em evolução

O tema motivação tornou-se sinônimo de estratégia dentro das organizações. Seu principal objetivo é a interação entre o indivíduo e a situação, podemos compreender a partir daí que a motivação sofre variação de pessoa para pessoa e do momento em que estão vivendo. As empresas devem buscar quais são as fontes de motivação dos seus colaboradores, para então colocar em prática uma gestão de recursos humanos eficaz. Essa descoberta deve ser mantida e incrementada ao longo do tempo visando maximizar as potencialidades do setor de RH. Perceber os elementos motivacionais e sua influência no comportamento não é uma tarefa fácil, a administração da motivação é muito complexa pelo fato de cada indivíduo apresentar interesses e fatores motivacionais diferentes. Para que cada colaborador contribua de maneira eficaz no ambiente de trabalho é imprescindível que a empresa o compreenda nas situações cotidianas de trabalho. Patamar que pode ser alcançado através de um dialoga aberto e da consciência que cada pessoa é diferente. A contribuição dos colaboradores, seus estímulos, e conhecimentos são fatores que influenciam o desempenho organizacional. Isso leva ao questionamento acerca do que seja motivação ou ainda se as pessoas são motivadas ou devem se automotivar. Observa-se hoje, que mesmo em organizações onde se compreende a importância e a necessidade da motivação, ainda existe, uma grande deficiência em torno do entendimento quanto ao significado do termo motivação e quanto à natureza do seu processo, de modo que a busca de solução para questões de baixo desempenho, de descontentamento e de aparente má vontade dos colaboradores tem contribuído para adoção de programas simples, cujos resultados, quando positivos, duram pouco tempo. A motivação não pode ser vista e explicada apenas como um monte teorias, ela vai muito além, está diretamente ligada às características psicológicas de cada indivíduo. A existência de um ambiente tranquilo facilita o trabalho em equipe, aumentando a sinergia entre os colaboradores, proporcionando uma relação saudável, foco constante em resultados e comprometimento não só com o trabalho individual, mas com o trabalho em geral. A motivação é o combustível que impulsiona os profissionais e colaboradores a se dedicar e dar o seu melhor em suas tarefas diárias e atingir seus objetivos, melhorando seu rendimento e contribuindo para a conquista de resultados positivos para a empresa. Cada organização possui uma visão única em seus objetivos e propósitos, os quais interferem no modo de agir da pessoa nela inserida, determinando padrões de atitudes e comportamentos. Assim, pode-se dizer que a Motivação Organizacional é criada pela empresa mediante alinhamento das atitudes e comportamento de seus colaboradores condição supra para o fortalecimento de parcerias. Quando falamos em motivação, estamos nos referindo a um tipo de ação que vem dos próprios indivíduos, diferente daquela determinada por prêmios ou punições oriundos do meio ambiente. O tema abordado é de extrema importância para o sucesso das empresas, pois para um bom desempenho profissional é necessário que haja Motivação. É importante ressaltar que o colaborador tem que querer ser motivado, e instigado a isso, pois os ambientes internos e externos influenciam na motivação, mas não são os fatores decisivos. É necessário valorizar o funcionário, cada um é diferente e tem conhecimentos distintos, se valorizarmos esses elementos teremos um colaborador mais motivado e como resultado seu engajamento. A motivação é uma das principais alavancas da inovação, contribuindo efetivamente para o alcance da competitividade das organizações. Com motivação, respeito e valorização dos seus colaboradores as empresas obterão maior sucesso e atingindo assim os objetivos a curto e longo prazo com mais eficiência e eficácia.




o preceito básico da negociação

o preceito básico da negociação

A base para o sucesso de uma boa negociação assenta-se no princípio de que a solução a ser alcançada pelo pela técnica deve ser mutuamente aceitável entre os negociadores, de modo que a ambição por vencer ou ganhar o jogo seja suprimida pelo mútuo sentimento de troca. Ou seja, o resultado de uma negociação não deve pressupor que sejam vitoriosos e derrotados, mas sim uma satisfação recíproca. Esse preceito se justifica pelo fato de que toda negociação deve buscar aquilo que é bom para ambos os lados, e não apenas para uma parte da negociação.Como aprender a negociar Existe um divisor de águas no meio acadêmico em torno das discussões sobre a natureza da capacidade negocial, onde, de um lado se encontram aqueles que defendem a tese de que o saber negociar é uma arte cujo dom, seja de solucionar conflitos ou promover acordos, é inato à pessoa; mas, de outro lado, há quem diga que a negociação é uma ciência que pode ser apreendida e desenvolvida por qualquer pessoa. Em nosso modesto ponto de vista, a negociação converge as duas facetas, sofrendo contribuições de habilidades instintivas e de experiências rotineiras, ou seja, é verdade que algumas pessoas desenvolvem naturalmente grandes habilidades para as negociações; porém, tal ferramenta está ao alcance de todos que se dedicam ao seu desenvolvimento. E mesmo para aqueles que já são competentes negociadores, sempre há alguma coisa que pode ser aperfeiçoada. E para aprender a negociar os caminhos não são complexos, mas exigem persistência e treinamento, pois nada melhor que a prática para nos conferir a aplicação das teorias, mesmo porque, embora a boa leitura, as dicas, as palestras, os cursos e treinamentos tenham o seu fundamental papel nos processos de aprendizagem e desenvolvimento, nada substitui a prática e as simulações. Contudo, antes de sair por ai realizando negociações a toque de caixa, de qualquer jeito e a qualquer pretexto, é necessário ter nítidas ideias sobre os trâmites, as benesses e as mazelas que cercam as negociações.   1. O processo de negociação O processo de negociação, em sua acepção mais singela, pode ser concebido como sendo uma sequência de atos e procedimentos tendentes a alcançar o ajuste de vontades entre as partes que se interagem. Tal processo é composto, basicamente, por reuniões em que as partes, mediante debates baseados na boa-fé, questionam, contestam, ouvem, laçam suas propostas e fazem suas concessões até alcançarem um denominador comum. Porém, exposto dessa forma, o processo se tornaria muito vago, sem uma clara identificação do seu início, meio ou fim. Além disso, com a análise das fases procedimentais envolvidas nas negociações, vamos ver que tal método exige estratégia das ações, conhecimento das partes adversárias, identificação dos objetivos do oponente, visão crítica dos contextos internos e externos à negociação e habilidade para saber ceder na hora certa, sempre com o intuito de alcançar os melhores resultados. Logo, para que o potencial negociador dos empresários e de suas organizações possam se desenvolver e se aperfeiçoar, é imprescindível a compreensão do processo da negociação, assim como o estudo das características pessoais dos negociadores. Como funciona a negociaçãoPara que possamos entender o funcionamento de uma negociação, visualizando e compreendendo cada uma de suas fases procedimentais, se faz necessário entendermos antes que nem toda negociação é evidente.




auditoria externa

auditoria externa

A auditoria é o nome dado para a área que aplica revisões e testes sistemáticos com a finalidade de assegurar a fidelidade e exatidão das atividades executadas dentro de uma empresa ou setor. É competente à auditoria fiscalizar as ações para um melhor desempenho da empresa. Dentro da auditoria existem dois tipos de auditores, os internos e os externos. A auditoria externa recebe esse nome por avaliar e certificar o trabalho das empresas sem apresentar devido vínculo empregatício com a empresa fiscalizada. A auditoria externa é executada por profissionais capacitados geralmente na área administrativa ou nas ciências contábeis. O auditor externo precisa obter conhecimentos a respeito da empresa e avalia-los conforme os padrões e critérios necessários. De acordo com a área fiscalizada, a auditoria externa precisa apresentar um perito para a área na qual será fiscalizada. Muitas empresas utilizam os contabilistas e administradores por apresentarem as áreas financeiras disponíveis para a fiscalização, entretanto, existem áreas distintas às áreas econômico-financeiras que precisam de auditoria.


O que você encontra no QueroBarato!

Milhões de produtos das melhores lojas

Maiores lojas do Brasil são mais 100 opções

Centenas de Cupons com ótimos descontos

Informações atualizadas de todos os produtos

Quer receber novidades, cupons e ofertas exclusivas?

subir

Pesquise no QueroBarato! e compre diretamente nas maiores lojas do Brasil